quarta-feira, 18 de março de 2009

Adormecido

Tentei procurar o que
Ninguém encontrou.
Espalhei fotos por toda cidade,
Jurei até recompensa...

Mas parece que você soube desaparecer!

Aquele dia depois do entardecer,
Eu ainda pensava que ia te esquecer.

Não sei se fui cega demais
Ou se mesmo fui surda a mais.

Deveríamos ser cegos de vez em quando,
Poderíamos ser surdos de repente,
Acreditaríamos mais em todas as mentes.

Por que mentes?
Por que tu mentes?

Seria aconselhável
Se fossemos mudo em alguns instantes.,

Mas se depender das circunstâncias,
Eu ficarei na estante
Como um livro qualquer,
Admirado por pessoas
E não por leitores...

Eu tentei encontrar o que
Ninguém procurou.
Espalhei cartazes por toda cidade
Jurei até, recompensa maior...

Mas a recompensa é só minha
Por ter demorado tanto tempo
Para descobrir que o meu amor
Por você, adormeceu
.

Mari 12/03/02

4 comentários:

Anônimo disse...

Eu lembro dessa! Vc escreveu essa poesia na praia do rosa!! é linda! beijo

Zizia disse...

Caraca Zinha tu sempre me surpreende.... linda linda linda!!! Quando crescer quero ser igual a ti!!!! Love you.

Anônimo disse...

linda poesia.
te amo
zizzo

Zizinha disse...

Idiota, como vc lembrou que foi no Rosa!!! Hahaha, eu borbulhava aquela poesias naquela trip!!! É o sul hahaha!!!

Ziziaaaaaaaaa e Zizzo, amo muito vocês!!!