quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Eu não quero ver o seu olhar esbarrando no meu com sentimento de perdão. Porque ainda não sei se já assistiu ao espetáculo com o roteiro modificado. Não sei se gostou ou se odiou. Disse uma vez por ai, que não tinha mais nada para dizer, mas nesses dias, as coisas mudaram e a tentativa da aproximação, me incomodou. O mundo a tanto tempo de ponta cabeça, e você com esse atraso de visão. O roteiro original sempre esteve ali, ao lado do espetáculo. É um direito de qualquer cidadão ler a verdade. Nem todos querem ler. E isso é também um direito.

Alguém saberia me dizer que planeta que entrou em transe com Vênus? A posição com Libra, Lua e a Terra está um pouco desalinhada. Há faíscas onde nunca existiu... está quase em erupção. O frevo tocava alto no salão, todos de mãos dadas fazendo uma roda maior que o próprio espaço. As flores no chão, as velas nas paredes e eles no palco. Quem tocava o trompete?

Eis a questão.

Quem foi que disse que é melhor ficar com uma pergunta do que com uma resposta? Deve ter sido o mesmo louco que disse que toda mulher deve tomar hormônios todo o mês.

O muro não existe mais. Nem os graffitis invisíveis. Também não há mais jardim. Arranquei flor por flor e com machadadas quebrei o muro. Não há território, só um espaço vago. Por enquanto, permaneço deitada vendo as estrelas andarem pelo céu. A vida está em constante mudança.

O sofá tem que mudar de lugar,
a parede tem que mudar de cor,
temos que mudar de ideias,
de conceitos,
de sonhos,
de casas,
de baladas,
de amores,
de fracassos,
de erros
e de acertos.

Me assustam aqueles que não mudam,
porque se não mudam,
estão mortos.

Esqueci de brindar novembro e não quero esperar dezembro chegar. O céu anuncia que é mês de caimento das máscaras. A mentira escorre pela escada. Palavra serve apenas para criar falsas promessas. Porque palavras sobram na boca de qualquer um, mas atitude está quase em extinção!

6 comentários:

feta disse...

Pekena, pekena!!! hoje farei das palavras de Charles Chaplin as minhas:
"Tua caminhada ainda ñ terminou....
A realidade te acolhe
dizendo que pela frente
o horizonte da vida necessita
de tuas palavras
e do teu silêncio.

Se amanhã sentires saudades,
lembra-te da fantasia e
sonha com tua próxima vitória.
Vitória que todas as armas do mundo
jamais conseguirão obter,
pq é uma vitória que surge da paz
e não do ressentimento.

É certo que irás encontrar situações
tempestuosas novamente,
mas haverá de ver sempre
o lado bom da chuva que cai
e não a faceta do raio que destrói.

Tu és jovem.
Atender a quem te chama é belo,
lutar por quem te rejeita
é quase chegar a perfeição.
A juventude precisa de sonhos
e se nutrir de lembranças,
assim como o leito dos rios
precisa da água que rola
e o coração necessita de afeto.

Não faças do amanhã
o sinônimo de nunca,
nem o ontem te seja o mesmo
que nunca mais.
Teus passos ficaram.
Olhes para trás...
mas vá em frente
pois há muitos que precisam
que chegues para poderem seguir-te."
T amo MUITO Idiota!!!

Marília Miyazawa disse...

simplesmente sensacional!!!!!!!!!!

Zari disse...

Feta meu querido, obrigada por suas palavras, por seu carinho, por sua atenção e por suas mãos energizando a minha vida.

Máááá, esse feriado foi surreal. Amei ter te encontrado esses dias sem querer. marcar uma cerveja urgente. um beijo grande

Zizia disse...

Puta que pariu mais uma vez, atitude esta quase em estincao!!! Nooooooossssssaaaaaaa, uma coisa tao na cara de todo mundo e voce consegiu expressar em uma frase tao simples...., uma verdade minha amiga, uma verdade, e eh so dela que precisamos em nossas vidas....da verdade. Nao me venha com falsos sentimentos, nao tenha pena de mim e nao seja covarde para dizer ou agir....Love you baby!!!

Zizia disse...

extincao, sorry people!!!! Analfabetismo chegou e ficou.

Zari disse...

Zizia,
no xadrez diriam: xeque mate!!!!- Tô tirando o time de campo, depois se disserem por ai que eu sumi, fala que fui a pé p/ índia!