domingo, 21 de fevereiro de 2010

Antes do depois

Depois do tapa, a calma.
Depois da calma, as explicações.
Não óbvias, porém compreensivas.

Onde foi mesmo que tudo parou?
E quando foi mesmo que tudo começou?

O tempo. Só ele é capaz de transformar aquilo que não quero enxergar.

Antes de invadir, delicadamente você tocou a campainha.

Não quero falar o que ainda não aconteceu.
Não quero seu beijo, antes da certeza.
Não quero seu colo, antes que toque a música.
Não quero seu carinho, antes da manhã.

Quero tudo calmo assim como seu som.
Quero seu sorriso nos meus olhos,
Quero suas palavras em meus ouvidos.

Quero gostar para depois chorar,
Quero chorar para depois amar.

Quero que os sonhos virem loucuras,
E quero você voe ao meu lado,
Do sul para o norte,
Do norte para o leste,
Do leste para o oeste,
E do oeste para algum lugar que seja bem longe daqui.

Na tentativa, quatro agulhas quebradas,
Não perfuram o coração e muito menos o couro.

6 comentários:

Dilly ♥ disse...

Vc éh a maior!
Belíssimo post!
Tens talento, garota!
Beeijos ♥

Eu sonho, e daí? disse...

Virei sua fã!

Kele disse...

Leio seus posts e cada vez mais me parece que você nao apenas costura bolsas, mas também sonhos, realizades, desejos. Tudo numa tela grande e colorida, alegre e vida como tu, florzinha.
Sim, nossas caminhadas noturnas. Também echo de menos ter você por aqui. Estou te esperando! Beijos!

disse...

mas que lindo, maricota!

Anônimo disse...

we falling in love again...
just falling in love again...

besos maricota-idiota!!!

Rafiuskis disse...

Saudades Maricoooota!!!
Manda mto =)
Bjaooo