terça-feira, 2 de outubro de 2007

Zé Cafofinho faz duas apresentações em São Paulo

Depois do boom de novas bandas que surgiram com o Manguebeat nos anos 90, Zé Cafofinho surge sintetizando jazz, ritmos latinos e nordestinos numa mistura suingada. O artista pernambucano sobe ao palco no dia 18 no Sesc Vila Mariana e dia 19 no Sesc Pinheiros para mostrar canções do seu primeiro álbum solo independente Zé Cafofinho - um pé na meia, outro de fora. Tiago já participou à frente da banda Songo em 1997 e atualmente integra em alguns projetos paralelos como a Variant (releitura de ska), e Versos, viralejos e quebranguladas, do tocador de realejo Gaspar Andrade.

O disco tem 13 músicas, a maioria com letras e melodias do próprio Zé Cafofinho. O álbum dispensa rotulações, e reflete a própria trajetória do músico: tem um pouquinho de cada fase, sem ser necessariamente nenhuma delas. Vai do balanço do samba de gafieira ao "jazz de churrascaria"; da releitura de ska ao sambinha de mesa de bar. Tudo isso incrementado pelo som melódico da viola de arco e do bandolim. O resultado dessa mistura é que dá identidade ao disco, nas letras que remetem à boemia, à malandragem e à cachaça; nas canções relacionadas ao amor, à lembrança e às paisagens do morro da periferia recifense. O CD traz parcerias com músicos pernambucanos como Bactéria (Mundo Livre e Variant), China (Del Rey), João Carlos (Orquestra Sinfônica do Recife), Hugo Gila (Variant e Orquestra Contemporânea de Olinda) e integrantes da Mombojó (Chiquinho e Marcelo Machado), com quem Zé Cafofinho trabalha faz tempo. Há ainda participações de nomes como Pupilo (Nação Zumbi), que assina mixagem e bateria de algumas músicas, e Berna Vieira (ex-Eddie), responsável pela gravação e mixagem de várias faixas do disco.


Completam o time os músicos que acompanham o artista no palco: Cláudio Negão (sete cordas e baixo), que já tocou com nomes como Elza Soares, Seu Jorge e Antônio Carlos Nóbrega; Felipe Gomes (banjo e cavaco), que já dividiu o palco com a sambista Tereza Cristina e a pianista Ana Fridman; e Márcio Oliveira (trompete), da Orquestra Popular do Recife, do maestro Ademir Araújo. O trio foi responsável também por ajudar a conceber os arranjos do disco. O grupo conta ainda com Márcio Silva (bateria) e Gustavo Joe (sintetizador).


SERVIÇO
Local: Sesc Vila Mariana
Endereço: Rua Pelotas 141
Data: 19/10 - quinta-feira
Horário: 20h30
Preço: R$ 12,00
R$ 6,00 (usuário matriculado)
R$ 3,00 (trabalhador no comércio e serviços matriculado e dependentes, aposentados e estudantes com carteirinha).
Informações:11 5080-3000

Local: Sesc Pinheiros
Endereço: Paes Leme, 195
Data: 19/10 - sexta-feira
Horário: 20h
Preço: R$ 12,00
R$ 6,00 (usuário matriculado)
R$ 3,00 (trabalhador no comércio e serviços matriculado e dependentes, aposentados e estudantes com carteirinha).
Informações:11 3095-9400


2 comentários:

Mo disse...

OBAAAAAAA
O FOFINHO!!!!!

Anônimo disse...

o Zé fofinho aparecer um BH é como a esquina do futuro, algum dia aparece na frente da tua face.
tem gente por aqui que não dorme; download da noite.. sono "low"

visite !
http://almasdigitas@blogspot.com
falô.