segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Então acenda as velas...

Se eu contasse, ninguém acreditaria.
Pode ser até que se eu mostrasse, talvez alguns entenderiam.

Então acenda as velas, porque foi assim: de repente.

E tão pouco consigo explicar. Só sei que sumiu.
E só me dei conta no dia seguinte quando acordei.

Então acenda as velas, porque há alguma coisa no ar que não sei dizer o que é..

E duas coisas mudaram.
O livro saiu da estante e parou na minha mesa.
E a chuva, ah a chuva...


Mari 26/01/09

6 comentários:

Anônimo disse...

LINDISSIMA, EH ASSIM MESMO! SIM, ACENDO AS VELAS... NAO SO PARA VC, MAS PARA AS IRMAS...PQ PARA PESSOAS MARAVILHOSAS E ESPECIAIS COMO VOCE, HA SEMPRE SUPRESAS INESPERADAS E SUPREENDENTEMENTE GRANDIOSAS GUARDADAS PARA O MOMENTO CERTO. AMO-TE

disse...

há quanto tempo que não vinha um desse tipo, hein?!

saudades de vc, maricotinha =)

beijocas

Zovo disse...

Zizinha, eu e vc então renascemos exatamente no mesmo dia, 26/1. Quero celebrar esse momento contigo! Meu bongô já está debaixo do braço... Onde quer q eu toque pra vc? Sabe que toco até em meio a um tiroteio! rsrsrsr

Papillon disse...

Lindo!
Nada como um dia após o outro.
A palavra do ano é transformação, porque depois de todo fechamento de ciclo há sempre o recomeço.
Beijokas
Bailarina

Anônimo disse...

Sorte nossa de vc estar assim. sorte nossa de vc estar de volta. sorte nossa de vc passar e contagiar todo mundo com essa sua felicidade grandiosa de outro mundo!
sorte nossa que vc voltou a escrever poesias!
beijokas

Zizinha disse...

É. Um dia passou pela minha cabeça que não conseguiria mais escrever poesias, mas são acontecimentos assim que te levam a voltar sem pensar a escrever versos!

beijo p/ todos vcs!!