segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

A 5 minutos do suicídio

O olhar de cima revela um céu inteiramente aberto. Sol sem nenhuma nuvem. Um frio que não é aconselhável sair de casa. A cidade está vazia. Nem as flores estão nos canteiros. Não há vida. Ou melhor, há por enquanto. O olhar na horizontal mostra: cinco jovens enfileirados em cima da ponte Golden Gate, São Francisco nos Estados Unidos. Os cincos jovens são brasileiros e estão ali por um mesmo motivo: a vida virou inimiga. E o orgulho com a falta de amor próprio os cegou. Receberam todos os sinais previsíveis. Disseram que entenderam, mas foi a atitude que não tiveram. Empurraram com a barriga durante alguns meses, sem solução, sem amigos, sem ninguém realmente verdadeiro ao lado para brigar, brigaram com a vida. Tipo Clube da Luta. A cada soco na vida, um soco de volta. A cada soco no estômago, outro de volta. Não há mais volta. O futuro também já é previsível: o pulo, a queda, o mar. Eles se olham, apertam as mãos e olham novamente para o futuro. Eles se conhecem, todos. Tempos atrás se cruzaram na cidade de São Paulo. Até cerveja tomaram numa mesa de um bar. Três homens e duas mulheres desistiram de amar qualquer coisa que pudesse passar por eles. Confundiram o amor com obsessão. I-n-i-m-i-g-o-s da própria vida. Tic. Tac. Os cinco pulam. A queda demora quatro segundos. Os s-e-g-u-n-d-o-s viram minutos. Diante da mente: um filme. E pra cada filme, um final diferente. O filme acaba, agora eles estão cara a cara com a vida. O choro, consecutivo e sem fôlego. O arrependimento de serem f-r-a-c-o-s. O egoísmo que agora já virou mais que um problema para a família. Não há mais o que se possa fazer. A decisão é de cada um. Foi. Game Over. Novamente o olhar de cima: cinco corpos bóiam no mar gelado de São Francisco.

13 comentários:

Kel disse...

Anda ya que la Mari esta hecha una cabra...No, es broma. Estas estupenda. Escribes cada dia mejor, muchacha, y esto me encanta. Yo ya sabia que el tuyo era algo asi...como si dice en brasileño...ah, ahora me sale: jornalismo. O algo por el estilo. Lo que te hacia falta era sentir algun dolor para que esto hiciese brotar de ti tus mejores cuentos, y histórias, y movidas...Los besitos seran repartidos, no te preocupes. Os llevaré en la maleta, juntamente con algo para hacer uns porritos, tomarmos unas cervezitas y nos recordarmos de ti, guapetona!
Besos...te echamos de menos tambien, no te olvides.

Mari disse...

ai ai ai. Pues me alegro verla escribindo en español!!! Joder tia, os echo de menos!!! Gracias por tus palabras de cariño!! Y cuando tu irás a Pamplona? Ahh los porritos!!!
besos y más besos!!

MaRi

Daniel Boa Nova disse...

Dale, Mari, esse ficou muito bem escrito. Visceral e bem pontuado.

=]

Zizinha disse...

Oi Xarlis!!!

Obrigada!!

beijo

Square Beast disse...

esse filme é tenso!!

Zizinha disse...

Pois é loco. Ainda não vi!!! Quero muito ver!!
beijos

Zarcas disse...

Ehhhhhh repito...so os fortes sobrevivem..... Amor = Vida, Amor eh simples....portanto....Vida eh simples!!!! Nao compliquem galera!

Zizinha disse...

Mas é falta de amor próprio que convence que o amor de fora é maior que vc mesmo, ai meu bem, só resta pular, pq como vc disse mesmo, só os fortes sobrevivem!

Zizia disse...

Agreed!!!!!

Anônimo disse...

Quando seus textos são sobre vc, entendo tudo, até porque são transparentes demais. Agora quando você escreve sobre outras pessoas, me confundo. Esse texto está profundo, vejo todas as cenas, até mesmo eles caindo. Espero que eu não seja um desses cinco. Porque quando você fala, acontece!

O blog do deserto está apaixonante e do pais do sonho encantador!!

Você vai longe marizinha!!!

beijos nessas bochechas fofas

Anônimo disse...

nossa...meu coracao ta disparado! apos o disparo da indignacao, so mesmo lendo o seu blog pra bater mais rapido ainda pela vida...sensacional!!! assim como vc!!! meu querido anonimo, os blogs dela sao apaixonantes, viscerais, encantadores, etc, pq ela eh isso! isso e muito mais!!! e por essas e outras eh minha irma...caralho! foda!!

Zizinha disse...

Oi irmã, só deixe seu coração disparar por aquilo que realmente vale a pena ser lido. Tem gente que não nasceu para escrever, tem gente que sim!!!

Enquanto tem gente brindando e sorrindo para a vida, tem gente pulando da ponte, é sempre assim!

um beijo grande

gi disse...

outro maior ainda...te amo sempre minha idiota predileta!