sexta-feira, 26 de março de 2010

Na espera de um vento!

Então me diz, é destino?
Ou é a força do pensamento?

As ruas de São Paulo voltam a ficar pequenas.
Se vira à esquerda, esbarra em alguém,
se vira à direita tromba com outro alguém.

Quem escolheu?
Quem decidiu?

Sementes plantadas no ano passado, crescem com forças.

Sonho, realidade, e planos.
Se nada der certo, o lugar já está escolhido.
Podem rezar, podem não rezar.
Algo me diz que estou jogada ao vento, esperando o destino me levar.

Quando os dois olhos abertos olham para o teto, só um desejo.
Quando os olhos se fecham, mais de um desejo.
Alguém um dia me disse para se focar em apenas um.
Nunca consegui.
Semprei chorei e sempre desejei mais que um.

Então quer dizer que é verdade?
Silêncio, por favor.
Já é tarde
e você se atrasou.
O coração encontra-se l-a-c-r-a-d-o.

2 comentários:

Camila disse...

Lindo texto Mari, blog mto bom!
Bjos, Macá.

Zari disse...

Oi Macá, como vc tá?
obrigada pelo elogio!
beijo