quarta-feira, 13 de agosto de 2008

13 de agosto. Seria melhor ainda se caisse numa sexta-feira. Mas é quarta. Dia em que completo 3 meses de Barcelona, 20 anos da morte do meu nono, e um dia de mudança. Nada acontece por acaso. Nada mesmo. Um dia estranho, nublado, fresco até demais para um dia de agosto. Saio de casa, vou até a praça do Museu. Fico alí horas com Kele só falando, falando. É bom demais voltar a morar do lado de um museu, pelo menos para mim. Melhor ainda é ver a vida passar pela sua frente e ter mais tempo para pensar. É real, em São Paulo vivemos alienados, sem tempo para nada, muito menos para ver ela passar assim na sua frente. Sábios são os europeus que trabalham pouco, não tem sonho de ficar rico e muito menos de subir de cargo. Eles só querem mesmo é curtir da melhor maneira a vida, que seja num almoço num dia de semana com 3 horas de duração. Já dá para ver a vida passar alí entre os pratos e os copos.
Depois de três meses vivendo aqui, muitas coisas aconteceram e ainda acredito que a maioria delas que aconteceram estão dentro de mim guardadas. Ainda acredito que foi a melhor escolha ter vindo para cá. Como 3 meses passam tão rápido e como você absorve tudo calmamente. Quando eu estava ali no fundo, me deram a mão, quando eu me deixei de lado, me encontrei. Hoje voltei para casa sozinha na madruga andando. Confesso pensei demais. Um dia estranho, depois de tanto tempo senti um frio da porra, um coração esmagado e uma verdade escorrendo pelo ralo. Eu não pedi para saber, foi o destino que apareceu. Sou jornalista, mesmo não querendo ser.

5 comentários:

Guilherme disse...

Oi mari!! Que profundo esse texto!!
Compartilho das mesmas idéias....também faz três meses que eu e a ká estamos aqui, engraçado como passa rápido quando vc está morando em outro lugar, correndo atrás de trampo e pensando na vida.... e numa dessas vezes em que estamos pensamos, percebemos como as coisas estavam erradas em SP....foda!
Aqui as coisas também estão acontecendo....estou trampando de garçom....tenso...heheh!
Compramos um computador....on line novamente!!! Me manda seu skipe!
Beijos!

Daniel Boa Nova disse...

Aqui em São Paulo, eu tenho visto a vida passar sim.

Pela janela do trabalho, dá pra ver direitinho. Só pára quando o sinal fecha. =D

bj

Kel disse...

Entao...eu vejo a vida passar num ritmo diferente aqui. Sinto que troquei de pele, me sinto mais calma, mais compreensiva. Nem TPM eu tenho mais. Muito louco isso!
Estou chegando nos dois meses, ainda achando que tudo sempre pode melhorar. E sentindo-me feliz por tudo, por essas coisas que nos acontecem, que nos cercam, por ser jornalista e poder contar da melhor maneira possível (ou seja, a minha), minha vida deste lado do Oceano.
Muuuas!

Gi disse...

nem me fale irmã...sempre que estamos longe de casa e de nosso "porto seguro", ou seja, tudo e todos que conhecemos e convivemos desde sempre, costumamos ver a vida passar mais lentamente...aproveitamos mais...é assim mesmo...como se voltássemos à infância...quando o tempo parecia passar lentamente...quando tínhamos tempo para tudo, principalemtne para pensar no futuro...lembra? cada ano que passava queríamos algo mais...no primário queríamos chegar ao ginásio...do ginásio ao colegial...do colegial à faculdade...e assim foi sempre...e a cada ano que passa nosso tempo parece passar mais rapidamente, e o tempo pra pensar e fazer planos fica mais escasso....a vida vai ficando doida mesmo...não que tenha que ser assim...mas é engraçado, quando estamos longe 3 meses parece muito tempo..acontecem muitas coisas...enquanto aqui...o que são 3 meses??? te amo...

aurelio disse...

Mari bom dia, que texto desanimado. Semanas antes textos alegres e cheios de vida. Barça com suas belezas escondidas e suas comidas "esquisitas". Lembre-se John Lenon dizia:"A vida passa enquanto fazemos planos". Assim é a vida, cheia de altos e baixos, tomara que os momentos bons sejam sempre mais longos do que os ruins. Esses dias servem para refletir e tirar lições. Paz, força e ânimo. Beijos Papai