quinta-feira, 9 de outubro de 2008

Apresento à vocês El Raval

Numa tarde de domingo, resolvi registrar algumas imagens do Raval. Um bairro que no século XIV não fazia parte de Barcelona, pois estava depois das muralhas. Durante muito tempo foi conhecido como o bairro chinês. Passou por um processo de renovação. Graças ao MACBA e o prédio de Geografia e História da Universitat de Barcelona, o Raval tem novos ares. Apesar de ainda ser conhecido como um bairro perigoso, sujo, feio, com ruas cheirando a xixi e um local dos marroquinos e paquistaneses, o Raval tem duas caras para mim. O Raval de dia e o Raval de noite. Quando o Sol dá as caras, o bairro fica charmoso, aconhegante, cheio de restaurantizinhos lindinhos espanhalhados nas ruazinhas estreitas. A noite quando as lojas estão com as portas fechadas é a hora de admirar os grafittes, de desviar dos marroquinos e dos paquistaneses vendendo cerveja, das manobras radicais dos skatistas em frente ao MACBA e a cada rua cruzada, uma descoberta de bares alternativos sempre escondidos. Se você quiser comer um bom kebab, não tenha dúvidas, vá para a Rambla do Raval.


MACBA






A Rambla do Raval...

cheia de árvoves

O gato chinês

O melhor lugar para comer um kebab



A Universitat de Barcelona
A Plaza da Universitat

3 comentários:

Tentang diriku dan semua pengalamanku disse...

YOUR BLOG IS INTERESTING. DON'T BE STOPPED IT. KEEP ON MOVING GUYS! OK.

FigueiRita disse...

Obrigada por partilhar a experiência e as fotos... Aguçou a minha curiosidade para visitar Barcelona, um dia...

:)

Anônimo disse...

Pode parecer brega, mas me lembra aquela música do Freddie Mercury com a Montse Caballé. As duas vozes, a melodia clássica, tudo isso tem a ver com Barcelona, a cidade. Sem dúvida, esse bairro cheio de contrastes lembra o Mercado Del Pueblo em Montevideo e Palermo Viejo de B.Aires; o povo critica, mas os ratos urbanos adoram. Estará em minha lista!