domingo, 15 de abril de 2007

em busca do sol


Programão. Ontem no final de tarde fui fazer uma das coisas que mais gosto nessa vida. Ver, admirar e viver o pôr do sol. E por incrível que pareça ontem foi aqueles dias que pegamos trânsito e saímos correndo entre os carros olhando apenas para a esquerda, porque o sol...ahhhhhhh o sol tava uma bola de fogo ... muito laranja entre os prédios. Uma visão meio bizarra e ao mesmo tempo linda. Mesmo com aquela faixa de poluição. Chegamos. Sentamos entre todos os cachorros, crianças e amigos. A praça do pôr do sol estava lotada e gelada. E esse momento é único. Parar de fazer tudo para admirar uma das belezas naturais mais lindas. Aquele arrepio gostoso, aquela sensação de que você está vivendo e aplaudindo um grande espetáculo. Pena que aqui nessa cidade as pessoas não param para ver. Sinto falta disso, sabia ? Todo dia era quase a mesma coisa, dava 17h eu já me preparava para resolver de onde eu veria o pôr do sol e com quem. Jericoacoara é assim. A cidade pára só para aplaudir mais um espetáculo da natureza. E lá tem tantas opções de locais para assistir com as dunas, o morro do Serrote, a Pedra Furada, o caminho de volta do Preá para Jeri e o melhor lugar é claro: no Naturalmente. Pelo menos para mim. Sentava no deck, pedia meu suco de melancia com limão e assistia o sol afundar no mar.

Um comentário:

br.ico disse...

É de matar esse povo essa ex-juventude transviada, esse mundão que acabou, cético, sem revolta, sem esperança: revolução. não se interessam nem por um livro, um cinema, nada, quimeras, castas. fazem suas partes, cumprem os ditames, buscam uma alegria melancólica, que se for por essa, morro antes, e vão inventando histórinhas xoxas pra dizerem que suas vidas são alguma qualquer coisa. Lenon avisou "the dream is over", mas não era para levar tão a sério, porra!